top of page
  • anacafe8

Identificando sinais de uso de drogas em adolescentes: um guia para os pais preocupados

A descoberta tardia do uso de drogas pelos filhos é um problema comum enfrentado por muitos pais. A falta de conhecimento sobre os rituais e apetrechos associados ao consumo de substâncias pode contribuir para essa demora na identificação. Segundo especialistas, é comum que os pais só percebam o problema cerca de 3 a 4 anos após o início do uso por parte dos jovens. Para ajudar os pais a identificarem comportamentos suspeitos e agirem precocemente, a psicóloga Ana Café, especialista na prevenção do uso de drogas, compartilha dicas valiosas.


Matéria retirada do site: Papo de Mãe

Entrevista com Ana Café – Diretora do Núcleo Integrado de Psicologia e Psiquiatria Ana Café



Identificando sinais de uso de drogas:


(Imagem: Pexels)


Observar atentamente o comportamento dos filhos pode revelar indícios do uso de drogas. Alguns comportamentos que os pais devem estar atentos incluem:


Tentar aparentar normalidade: Os jovens podem fazer um esforço para aparentar que estão bem, mesmo quando estão sob o efeito das substâncias.


Ficar fora de casa por longos períodos: Isso pode indicar que o jovem está esperando o efeito das drogas passar antes de retornar ao convívio familiar.


Evitar o contato com os pais: O distanciamento emocional e a falta de comunicação podem ser um sinal de que algo está errado.


Desviar o olhar: Evitar o contato visual pode ser uma forma de esconder algo dos pais.


Dormir fora de casa: Ficar dormindo fora frequentemente pode ser um indício de envolvimento com drogas.


Telefonemas “estranhos”: Se o jovem recebe ou faz ligações que parecem suspeitas, é importante prestar atenção a esse comportamento.


Sintomas físicos: Boca seca ou com saliva espumosa, pontas dos dedos amareladas ou queimadas podem ser sinais de consumo de drogas.


Uso de odores para camuflar o cheiro: Perfumes, desodorantes spray, produtos de limpeza ou incensos podem ser usados para mascarar o odor das substâncias.


Mudanças no apetite: Ataques à geladeira ou alterações nos hábitos alimentares podem indicar um possível uso de drogas.


Alterações no sono: O uso de drogas pode levar a um sono excessivo ou distúrbios do sono.


Distorção de tempo e espaço: Os jovens sob efeito de substâncias psicoativas podem experimentar uma percepção alterada da realidade.


Compreendendo as sutilezas:


É importante destacar que o uso moderado de algumas drogas, como a cocaína, pode passar despercebido devido aos sintomas menos evidentes em comparação ao uso de maconha. Em alguns casos, os efeitos da cocaína podem ser confundidos com os da ingestão de álcool. Além disso, é recomendado verificar o hálito do jovem, pois ele também pode ser um indicativo de consumo de drogas.


A importância do papel dos pais:


Há vários motivos que levam os adolescentes a experimentar drogas, mas é frequente o questionamento da autoridade dos pais e a busca por liberdade. Diante disso, é fundamental que os pais exerçam seu papel como figuras disciplinares na vida dos filhos.

Os jovens estão em uma fase de descobertas e testes, e cabe aos pais ensinar princípios éticos e morais, sem esperar que os filhos sejam perfeitos. Muitos pais se sentem traídos ao descobrir que seus filhos estão envolvidos com drogas, mas é importante compreender que, antes de “trair” os pais, os jovens estão perdidos em si mesmos, buscando identidade e a melhor forma de ser. Assim, é necessário oferecer cuidado e orientação nessa jornada.


Portanto, identificar precocemente os sinais de uso de drogas em adolescentes é crucial para que eles recebam o apoio necessário o mais cedo possível. Os pais devem estar atentos aos comportamentos descritos e buscar uma comunicação aberta com seus filhos.


Entender que os jovens estão passando por uma fase de autodescoberta e que é responsabilidade dos pais guiá-los com valores e princípios é fundamental para ajudá-los a tomar decisões saudáveis. O cuidado e a atenção dos pais podem ser fundamentais para evitar problemas mais graves no futuro.


Fonte: Papo de mãe

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page