Foto Ana Café de rosto_edited.jpg

Ana Café - CRP: 05/20123

 

Psicóloga Clínica especializada na Prevenção e Tratamento da Dependência Química e em Saúde Mental da Infância e Adolescência. Graduada pela Universidade Estácio de Sá em 1993. Ana possui Especialização no Tratamento e na prevenção dos Transtornos do Impulso e na prevenção ao uso de drogas pela Faculdade Federal de Santa Catarina.

 

Fundadora do Instituto ConstruirSer e diretora do Ana Café Núcleo Integrado de Psicologia e Psiquiatria e sócia fundadora da Clínica Espaço Village. 

 

Foi capacitada pela Secretaria Especial de Prevenção às Drogas do Rio de Janeiro, pelo Ministério da Defesa Exército Brasileiro, como Agente Multiplicador na prevenção ao uso/abuso de substâncias psicoativas e na conscientização sobre a redução do uso de drogas em nossa sociedade para o combate à violência urbana no trânsito e domésticos. Foi também capacitada pela Universidade de Havana (Cuba) na Reinserção Social do paciente portador de transtornos mentais, emocionais e dependente químico

Minha história

Ana Café é psicóloga clínica e vem construindo uma história, há 26 anos, no caminhar com a Psicologia, com o estudo do comportamento humano. Entende a Psicologia como uma ciência que tem o objetivo de compreender e de tratar o ser humano em sua individualidade e plenitude. 

 

Ana Café prioriza sempre ações de promoção da saúde integral e, assim, conforta e conscientiza seus pacientes, familiares, amigos, colegas e seguidores que caminham junto a ela. Cada vez mais, busca abrir novos espaços e canais de informações, como em redes sociais, livros, artigos, entrevistas, congressos, e palestras em escolas e empresas.

 

Seu olhar para estratégias de ação preventiva direciona o seu trabalho às famílias e às escolas, como forma de alcançar crianças e adolescentes para que não haja o adoecimento emocional e o uso/abuso de drogas.​

 

"A abrangência da infância e da adolescência é, inevitavelmente, grande. Existe muito trabalho ainda a ser feito nesse sentido. É preciso entender que o adoecimento na fase adulta é consequência direta do que o sujeito vivencia na infância e na adolescência", esclarece a psicóloga.

 

Ana Café vem de uma família de médicos e políticos. Do lado dos médicos, aprendeu a tratar com dignidade as dores do ser humano. Sua veia política fez com que entendesse a importância de cuidar do todo e não somente das partes, levando-a à construção de ações em prol da sociedade em geral.​

 

Em um mergulho profundo em si mesma, Ana Café acredita ser necessário entender a própria história para, a partir disso, compreender e acolher a história dos outros. “Se eu não desfizesse os nós emocionais que estavam dentro de mim, como eu iria desentrelaçar os nós dos outros?", questiona-se. 

 

Ela enfatiza que o estigma em torno da Psicologia e da Psiquiatria ainda é muito grande e que, quando o paciente chega em um consultório, é porque ele já tentou todas as outras portas. Dessa forma, nossa sociedade ainda é muito preconceituosa quanto às doenças emocionais. Contudo, Ana Café, atenta e sagaz, observa que “nós somos emoções em cima de duas pernas” e que é preciso seguir com perseverança e resiliência.

Contate-nos

Obrigado pelo envio!