top of page
  • anacafe8

Legalização da Maconha no Canadá: Os Impactos Negativos Depois de 4 Anos


Já se passaram quatro anos desde que o Canadá fez história ao legalizar o uso recreativo da maconha em outubro de 2018. Na época, a promessa era de que essa medida ajudaria a combater o lucro das organizações criminosas e o narcotráfico. No entanto, os números recentes mostram uma realidade diferente: o número de usuários aumentou consideravelmente, trazendo consequências inesperadas para a sociedade canadense.

De acordo com dados divulgados, o consumo de maconha entre pessoas com 25 anos ou mais aumentou de 13,1% para 15,5%, enquanto entre os homens, subiu de 17,5% para 20,3%. Já os jovens, com idades entre 15 e 24 anos, experimentaram uma diminuição de 27,6% para 26,4%, e entre as mulheres, um pequeno aumento de 12,3% para 13,4%. Em 2021, os números mostraram um aumento ainda maior, chegando a 20%, o que equivale a aproximadamente 6,2 milhões de usuários. Além disso, o mercado ilegal lucrava com mais de US$ 2,3 bilhões.


Diante desses resultados surpreendentes, o governo canadense anunciou em setembro que irá conduzir uma revisão abrangente dos impactos da legalização da maconha na sociedade. Esta análise se concentrará especialmente nos efeitos sobre a juventude e as minorias indígenas, bem como nas implicações econômicas e no comércio clandestino. O ministro da Saúde do Canadá, Jean-Yves Duclos, explicou que essa revisão demorou porque o governo estava comprometido em "garantir que as coisas fossem feitas corretamente". É uma tentativa de avaliar o sucesso ou fracasso dessa política de legalização.

À luz dessa situação no Canadá, é interessante notar as preocupações expressas pelo ex-ministro e deputado federal Osmar Terra em relação à legalização das drogas no Brasil. Ele alerta que o país poderia seguir o exemplo do Uruguai, onde a maconha foi legalizada para venda em farmácias, mas o tráfico continuou florescendo nas ruas. Isso, segundo Terra, poderia levar a um aumento significativo na violência, no número de pessoas com transtornos mentais, acidentes automobilísticos, destruição de carreiras profissionais e famílias desfeitas. Ele enfatiza que as drogas causam danos irreversíveis, afetando até mesmo a capacidade dos jovens de participar plenamente da vida civil. Portanto, a legalização das drogas deve ser vista com cautela, considerando todas as suas possíveis consequências.

Neste contexto, o Canadá serve como um estudo de caso importante, destacando os desafios e as complexidades que surgem quando uma nação decide legalizar uma substância anteriormente proibida. Os resultados desses quatro anos de legalização são um lembrete de que as políticas públicas devem ser cuidadosamente consideradas, levando em conta não apenas os objetivos declarados, mas também os possíveis efeitos colaterais que podem afetar a sociedade como um todo. A busca pelo equilíbrio entre a liberdade individual e o bem-estar coletivo continua sendo um desafio em todo o mundo quando se trata de legalização de drogas.


6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page