10 dicas para combater a depressão

Atualizado: Jul 12

Psicóloga explica como identificar e lidar com emoções tóxicas para não adoecer emocionalmente


Ansiedade generalizada, síndrome do pânico, transtorno obsessivo compulsivo (TOC), fobias e depressão são alguns transtornos mentais desenvolvidos durante a pandemia. A informação é compartilhada pela psicóloga clínica Ana Café, que avalia as dificuldades enfrentadas ao longo do ano e dá dicas sobre como lidar com seus efeitos.


A psicóloga observa que os desafios para a saúde mental das pessoas são enormes durante a pandemia, mas aquelas acostumadas a um ritmo acelerado, com muitas atividades e compromissos, podem estar sentindo ainda mais as consequências do isolamento social.


A impossibilidade de encontrar amigos e familiares para celebrar é motivo de tristeza generalizada. Para ajudar a driblar esse sentimento, Ana Café ressalta alguns pontos importantes para compreendermos os efeitos do confinamento.

Ela destaca que, na pandemia, muitas pessoas desenvolvem algum tipo de transtorno mental, e explica que a condição já era uma realidade comum para parte da população. Muitas pessoas ficavam “para baixo” nos finais de ano, por exemplo, o que deve ser agravado. 


“Muitos sofrem com a síndrome de final de ano (também conhecida como depressão de fim de ano), que se caracteriza por um conjunto de sintomas físicos e psicológicos evidenciados neste período e que, quando são intensos e persistentes, necessitam  de tratamento”, completa.


Confira abaixo algumas dicas de Ana Café sobre como passar por esse período de maneira mais leve e saudável:


1. Praticar o autoconhecimento é fundamental. Busque ajuda especializada de um psicólogo para orientá-lo neste processo de cura interior.


2. Pratique atividade física, pelo menos 30 minutos por dia. 


3. Organize a rotina pessoal e profissional.


4. Evite ficar nas redes sociais até altas horas da noite. O sono reparador é essencial na manutenção da saúde física e mental.


5. Se você está sentindo falta de amigos ou familiares, interaja com eles, mesmo que por meio de videoconferência. 


6. Desabafe com alguém da sua confiança. Isso ajuda a amenizar a tristeza e o sofrimento.


7. Evite autoavaliações muito críticas por não ter atingido um objetivo ou algo muito desejado, respeite seus limites e entenda que estamos vivendo um momento atípico, e o que cada um conseguiu realizar já se configura como uma vitória. Transfira suas metas e prioridades para o próximo ano.


8. Diariamente, alimente a sua esperança e o otimismo. Quando surgirem pensamentos pessimistas, desvie o foco deles. Não permita que esse sentimento domine sua mente, minimize sua importância.


9. Cuide da sua alimentação, leia um livro, faça uma atividade que proporcione momentos de prazer.


10. Lembre-se que toda essa experiência, por mais difícil que seja, encerra um aprendizado que, ao longo da vida, poderá ser útil de alguma forma. E se nenhuma dessas dicas contornar a sua ansiedade e tristeza, procure por ajuda especializada.


17 visualizações0 comentário